ESTONIAN ACADEMY
PUBLISHERS
eesti teaduste
akadeemia kirjastus
PUBLISHED
SINCE 1997
 
TRAMES cover
TRAMES. A Journal of the Humanities and Social Sciences
ISSN 1736-7514 (Electronic)
ISSN 1406-0922 (Print)
Impact Factor (2020): 0.5

THE LITERARY AND CULTURAL RESONANCES OF THE MYTH OF HENRY: THE LUSIADS AND PILGRIMAGE; pp. 179–199

Full article in PDF format | https//doi.org/10.3176/tr.2020.2.04

Authors
Maria Luísa de Castro Soares, Maria João de Castro Soares

Abstract

Two thematic lines: the omnipresence of the theme of the maritime voyage in Portuguese culture – which António Quadros calls the ‘myth of Henry’, – and its inflections in literature, more specifically, in Camões’s The Lusiads (Os Lusíadas) and Fernão Mendes Pinto’s Pilgrimage (Peregrinação) were examined. Thus, we focus on the state of the art about the topic of Henryism/the maritime voyage, taking into account the perspective of today’s Portuguese scholars, and we look at how this theme is expressed in The Lusiads and Pilgrimage, thereby proving that these Renaissance works remain vital for the actual imaginary of the Portuguese people.

 


References

Álvarez, Eloísa and António Lourenço (1994) História da Literatura Espanhola. Porto: Edições Asa.

André, João Maria (2005) Diálogo Intercultural, Utopia e Mestiçagem em Tempo de Globalização. Coimbra: Ariadne Editora.

Antunes, Manuel (1966-1967) História da Cultura Clássica. Lisboa: Faculdade de Letras.

Baptista, A. A. (1983) “Fernão Mendes Pinto e a Deseducação pelo Herói”. Jornal de Letras, Artes e Ideias 64, 4.

Barreto, Luís Filipe (1983) Descobrimentos e Renascimento: Formas de Ser e Pensar nos Séculos XV e XVI. Lisboa: Comissariado para a XVII Exposição Europeia de Arte, Ciência e Cultura.

Blackmore, Josiah (2009) Moorings: Portuguese expansion and the writing of Africa. Minneapolis: University of Minnesota Press.

Caminha, Pêro Vaz de (1974) Carta a El-Rei Dom Manuel Sobre o Achamento do Brasil. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda.

Camões, Luís Vaz de (1880) Os Lusíadas (The Lusiads). Trans. by Richard Francis Burton. London: Bernard Quaritch.

Camões, Luís Vaz de (1880) Os Lusíadas. 4rd ed. Lisboa: Ministério dos Negócios Estrangeiros, Instituto Camões.

Catz, R. (1983) “A Peregrinação é um Livro de Filosofia Moral e Religiosa”. Jornal de Letras, Artes e Ideias 63, 3-4.

Chevalier, Jean and Alain Gheerbrant (n.d.) Dicionário dos Símbolos. Lisboa: Editorial Teorema.

Cidade, Hernâni (1968) Portugal Histórico-Cultural. 2nd ed. Lisboa: Editora Arcádia.

Coelho, J. P. (1984) “De Distância se Alimenta o Imaginário”. Jornal de Letras, Artes e Ideias 9, 19–21.

Correia, João David P. (1999) “A Construção do Colectivo na Peregrinação: Percursos e Significado”. In Maria Alzira Seixo and Christine Zurbach, eds. O Discurso Literário da Peregrinação. Lisboa: Edições Cosmos.

Crowley, Roger (2016) Conquistadores: Como Portugal criou o primeiro império global. Lisboa: Editorial Presença.

Cruzeiro, Maria Manuela and Eduardo Lourenço (1997) O Regresso do Corifeu. Lisboa: Editorial Notícias.

Dias, José Sebastião da S. (1982) Os Descobrimentos e a Problemática Cultural do Século XVI. Lisboa: Editorial Presença.

Durand, Gilbert (1986) “O Imaginário Português e as Aspirações do Oriente Cavaleiresco”. In Cavalaria Espiritual e Conquista do Mundo. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica.

Ferreira, João P. (1981) Do Pícaro na Literatura Portuguesa. Lisboa: Biblioteca Breve, Ministério da Educação e da Ciência.

Gastão, Ana Marques (2005) “Tornar Francisco Xavier Santo é um Escândalo”. Diário de Notícias 18 de Junho, 36-37.

Gil, José (2005) “Pensar Portugal, Hoje”. Interview conducted by Rodrigues da Silva. Jornal de Letras, Artes e Ideias 895, 13–16.

Godinho, Vitorino Magalhães (1990) Mito e Mercadoria, Utopia e Prática de Navegar (Séc. XIII–XVIII). Lisboa: DIFEL, Difusão Editorial Lda.

Graça, Luís (1993) A visão do Oriente na literatura portuguesa de viagens: os viajantes portugueses e os itinerários terrestres (1560–1670). Lisboa: IN-CM.

Klein, Bernhard (2013) Camões and the sea: Maritime modernity in The Lusiads. Modern Philology 111, 2, 158–180.
https://doi.org/10.1086/673307

Langendorf, Matthias (1999) “A Imagem das Religiões na Peregrinação”. In Maria Alzira Seixo and Christine Zurbach, eds. O Discurso Literário da Peregrinação. Lisboa: Edições Cosmos.

Lévi-strauss, Claude (1961) Tristes Trópicos. Trans. by John Russell, London: Hutscinson Publishers.

Loução, Paulo Alexandre (2004) Dos Templários à Nova Demanda do Graal – O Espírito dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa: Esquilo, Edições e Multimédia, Lda.

Loureiro, R. (1982) “Expansão e Mentalidades”. Revista História 43, 28–35.

Lourenço, Eduardo (1988) Nós e a Europa ou as duas razões. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Lourenço, Eduardo (1989a) “A Peregrinação e a Crítica Cultural Indirecta”. In Fernão Mendes Pinto. Peregrinação e Cartas. Comentários Críticos. Vol. 2, 1053–1062. Lisboa: Edições Afrodite.

Lourenço, Eduardo (1989b) “Fernão e os Celestes Impérios”. In Fernão Mendes Pinto. Peregrinação e Cartas. Vol. 2, 1047–1052. Lisboa: Edições Afrodite.

Lourenço, Eduardo (2004) Lá Fora e Cá Dentro ou o Fim de uma Obsessão. In Destroços – O Gibão do Mestre Gil e Outros Ensaios. Lisboa: Gradiva

Lourenço, Eduardo (2010) O Labirinto da Saudade. Lisboa: Gradiva.

Martins, José Cândido de O. (n.d.) A Literatura Trágico-marítima e a Literatura Contemporânea. Available online at
http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/letras/candid03.htm/ Accessed on 13 February, 2020.

Margarido, Alfredo (1991) “Os Relatos de Naufrágios na Peregrinação de Fernão Mendes Pinto”. In Estudos Portugueses de Homenagem a Luciana Stegagno Picchio, 987–1087. Lisboa: Difel.

Maturana, Humberto R. and J. Francisco Varela (2007) A Árvore do Conhecimento. As Bases Biológicas da Compreensão Humana. São Paulo: Palas Athena.

Mendes, João (n.d.) Literatura Portuguesa IV. Lisboa: Editorial Verbo.

Pascoaes, T. (1913) “Os Meus Comentários às Duas Cartas de António Sérgio”. A Águia 5, 104–109.

Pereira, Duarte Pacheco (1954) Esmeraldo de Situ Orbis. Lisboa: APH.

Pereira, José Carlos Seabra (1997) “Os Paradoxos da ‘Nação Precursora’”. Proceedings of the 3rd Summer International Courses of Cascais. Literatura, Artes e Identidade Nacional 4, 167–180.

Pessoa, F. (2013) Navegar é Preciso. Uma Seleção de Textos Místicos (eBook Kindle, Amazon). Available online at
https://www.amazon.com.br/Navegar-é-preciso-Fernando-Pessoa-ebook/dp/B00BTTK7UO Accessed in 13 February, 2020.

Fernão Mendes (2001) Peregrinação. Vol. 1. Lisboa: Relógio D’Água Editores.

Pinto, Fernão Mendes (1653) The voyages and adventures of Fernand Mendez. Trans. by H. C. Gent. London: Printed by Macock for Henry Cripps and Lodovick Loyd.

Quadros, António (1967) O Espírito da Cultura Portuguesa. Lisboa: Sociedade de Expansão Cultural.

Quadros, António (1983) Poesia e Filosofia do Mito Sebastianista. O Sebastianismo em Portugal e no Brasil. Vol. 2. Lisboa: Guimarães editora.

Quadros, António (1989) A Ideia de Portugal na Literatura Portuguesa dos Últimos 100 Anos. Lisboa: Fundação Lusíada.

Real, Miguel (1998) Portugal Ser e Representação. Viseu: Difel.

Real, Miguel (2011) Introdução à Cultura Portuguesa. Lisboa: Grupo Planeta.

Russel, Peter (2000) Henry ‘The Navigator’: a life. New Haven: Yale University Press.

Santos, B. S. (1999) “Oriente entre Diferenças e Desencontros”. Notícias do Milénio. Diário de Notícias. Review of the Lusomundo Journals 44–51.

Saraiva, António José (n.d.) Iniciação na Literatura Portuguesa. Lisboa: Publicações Europa-América.

Saraiva, A. J. (1983a) “O Experiencialismo no Século XVI”. Revista História 55, 47–57.

Saraiva, António José (1983b) A Cultura em Portugal. Teoria e História. Vol. 1. Lisboa: Livraria Bertrand.

Saraiva, António José and Óscar Lopes (2007) História da Literatura Portuguesa. Porto: Porto Editora.

Sena, Jorge de (1982) Estudos sobre o Vocabulário de ‘Os Lusíadas’ com Notas sobre o Humanismo e o Exoterismo de Camões. Lisboa: Edições 70.

Silva, Agostinho da (1998) Vida Conversável. 2nd ed. Comp. and preface of Henryk Siéwierski. Lisboa: Assírio e Alvim.

Silva, Vitor A. (2005) “Reflexões Tempestivas sobre a Crise das Humanidades”. In Manuel Gama and Virgínia Soares Pereira, eds. As Letras/Humanidades – Presente e futuro. Braga: Universidade do Minho.

Soares, M. L. C. (1995) “A Ideologia Bipolar d’ Os Lusíadas: o Velho do Restelo e o Herói Gama”. Revista Portuguesa de Humanidades 6, 281–298

Soares, Maria Luísa de C. (2007) Profetismo e Espiritualidade de Camões a Pascoaes. Coimbra: Imprensa da Universidade.
https://doi.org/10.14195/978-989-26-0478-7

Torres, Amadeu (1998) “Fernão Mendes Pinto, no Pós-centenário da sua Morte: O Texto e a Hermenêutica”. In Ao reencontro de Clio e de Polímnia, 321–336. Braga: Universidade Católica Portuguesa, Faculdade de Filosofia.

Vale, Maria Teresa (1985) Fernão Mendes Pinto: O Outro Lado do Mito. Lisboa: Direcção Geral da Comunicação Social.

Vicente, Gil (n.d.) Auto da Índia. Copilaçam de todalas obras de Gil Vicente, 1ª ed., Livro quarto (1562). Porto: Porto Editora, Clássicos da Literatura Portuguesa.

Vieira, Padre António (n.d.) História do Futuro, Obras Escolhidas. Lisboa: Sá da Costa.

Vieira, Padre António (1682) Sermoens do P. António Vieira. Sétima Parte. Lisboa: Officina de Miguel Deslandes. E à sua custa, & de Antonio Leyte Pereyra mercador de livros.

 


Back to Issue